28.12.06

É promessa de vida no teu coração

Foi tão disputado. Dois meses de entrevistas e dinâmicas e noites em claro pela vaga. Noites que se repetiram durante tantos anos. Anos que se sucederam num misto de stress e orgulho. Orgulho estampado na parede repleta de prêmios, nas fotos da equipe que demorou tanto para ficar perfeitamente afinada, no histórico de projetos sonhados e erguidos com tanto esforço e dedicação. São mais horas com esses bons amigos do que com a minha própria família. Trabalho cumprido.
- Pode entrar, ela está te esperando.
- Boa tarde, eu vim pedir minha demissão.

A primeira vez foi na escola. Eu tinha um laço no cabelo e uma folha de papel almaço na carteira para a prova. Regardez le film et ècrivez le nom de la citté. Apareceu uma rua enorme, com um museu na ponta e um arco na outra. As pessoas sentavam nos bares na calçada e liam jornal. La Seine, du fromage, de la bierre. Era magnifique! Tem que pagar a faculdade, a prestação do carro, o aluguel aumentou, aula de francês não é supérfluo? Quanto rende duzentos reais em um ano e meio?
- Pois não, senhora?
- Paris! Eu quero uma passagem para Paris, por favor.

- E você, lin-dá? Como tá esse coração? Ui, por que essa carinha? Não vai me dizer que de novo é por causa do namorado? Jesus Maria José, ele é um gos-to-so mas você vive assim! Querida, casal briga mesmo mas vocês... benza Deus! Mas eu tô achando que tem alguma coisa diferente aí, um brilhinho no olhar. Eu sempre falei que se você se encher já sabe, né? Parte pra outra! E essa cor tá linda, essas mechas estão durando, hein! Vamos lá, é para cortar as pontas?
- Corta no queixo! E pode repicar, qualquer coisa depois eu faço uma progressiva.

Mais um ano vai e eu ainda estou aqui, engasgada. Tantas horas eu ensaiei falando sozinha, já perdi a conta de quantas vezes tomei fôlego e desisti, das chances que tive com você ali e perdi logo depois de perder a coragem. E se ele disser não? E se achar ridículo? E se não estiver pronto? E se eu estiver errada? E se ele disser sim? Toca essa campainha.
- Oi! Que surpresa, não sabia que você vinha aqui.
- Eu te amo. Eu vim para dizer que te amo.


Um ano novo pode começar a cada dia. Feliz 2007. 2008, 2009, 2010...

24.12.06

atendimento@papainoel.com.br

Querido Papai Noel,

Tudo bem por aí? Espero que tenha tido um ano bom. Se prepara porque aqui está muito calor, se der coloca um short ou vem com uma camiseta debaixo da roupa porque está praticamente o Senegal. Sorte que você tem suas renas porque, se andasse de avião, não teria como entregar os presentes nesse Natal. Está um caos nos aeroportos, já deve ter sabido. Nada como ter transporte próprio, hein? Pensando nisso, pode estacionar o trenó na minha vaga, não precisa de tíquete de estacionamento nem R$5 pro flanelinha. Minha casa não tem lareira, se esquentasse mais derretia, então você vai ter que entrar pela porta mesmo. Vou para a ceia de carro e depois devo emendar numa festinha então quando você passar aqui não deve ter ninguém. Só meu cachorro, mas ele já te conhece então é tranqüilo. Só não esquece de deixar alguma coisinha pro bicho, hein? E não deixa ele ver as renas senão vai ficar latindo e acaba acordando os vizinhos. Se alguém te vir não se preocupe. Nessa época a galera bebe tanto que é capaz de não acreditar no que está vendo. Até porque, sem querer ofender, muita gente nem acredita em você mesmo então...

Não sei se os duendes vêm também então talvez eu tenha exagerado nos comes e bebes, mas quis garantir que vocês se sintam bem. Tem cerveja gelada no cooler, rabanada em cima do fogão e peru para comer com pão de forma. Eu recomendo que você coma a salada e beba o suco porque esse seu peso pode fazer mal à saúde, mas não quero ser chata. Essas comidinhas foram o melhor que consegui porque sou péssima cozinheira. Com o Grill George Foreman que você vai trazer a recepção no ano que vem será melhor, prometo! Ah, tem uma garrafa de Chandon no freezer. Eu queria tomar no dia 31 mas se vocês quiserem muito, tudo bem. Ia tomar antes da festa sozinha mesmo, então... Já que eu estou sendo legal bem que em troca da garrafa podia mandar alguém para brindar comigo no reveillon, hein? Eu sei que não é muito uma coisa que se peça, mas ficaria mais feliz do que com o I-pod. Será? Bem, conversa com a Mamãe Noel e faz o que achar melhor.

Ganhei de amigo oculto uns sais de banho maravilhosos, pode usar para relaxar. Mas não deixa minha casa pro final não senão meus presentes vêm chacoalhando pelo mundo inteiro, e depois do Natal é um inferno trocar alguma coisa nas lojas, tudo lotado. E não faz muita bagunça no banheiro, detesto! Principalmente nada de cabelo no ralo... De resto, mi casa es su casa! Ah, vou deixar o computador ligado caso queira checar seus emails. Tem várias músicas legais no I-Tunes. Sabe mexer, né?

Se lembrar de alguma coisa, escrevo depois. Fiz a lista em anexo meio correndo então pode ter alteração.

Seja feliz no Natal, você e todos os seus filhos.
Beijo, Santa! (aliás, que tal mudar esse nome? Meio gay...)

PS – Se der, molha as plantas? Posso demorar para voltar e nesse verão, já viu...

21.12.06

5,4,3,2...

Blocos de rua, Buenos Aires, Figo, You Tube, Congonhas, Janot na Matriz, Tiradentes e a Estrada Real, a taça do mundo é nossa mas as eleições não, Valerioduto, Leblon nas páginas da vida, os moços do meu tempo e seus tempos, corre que ainda dá tempo para a retrospectiva dos Tribuneiros.

19.12.06

Yabadabadoo!

Homenagem a quem divertia minhas manhãs.
Joseph Barbera, 03/1911 - 12/2006

18.12.06

Além do que se vê

Ninguém pode dizer que são um gueto sem religião. Estão num culto. Assistem a tudo através de minúsculos visores de câmeras portáteis como se pudessem guardar ali a catarse do momento, provavelmente um momento pelo qual já passaram milhares de outras vezes porque aquela platéia é a mais perfeita tradução da palavra fã. Sei que a sua solidão lhe dói. Quem é mais sentimental que eu?

Era uma fase bem ruim quando nos esbarramos. Estavam perdidos num arquivo mp3 e a única referência que eu tinha era de alguém que dizia que nunca acreditou na ilusão de ter você pra mim. Logo depois de encontrar Lisbela ali sem querer, tão linda, eles me apareceram num clipe e não cantaram nada. O público gritava para olhar lá quem vem do lado oposto e vem sem gosto de viver. De repente tiraram esse azedume do meu peito e com respeito trataram minha dor.

No palco não dizem mesmo nada além de boa noite, obrigado e até amanhã. Ninguém se importa. Pra que mudar? Deixa eu brincar de ser feliz. Ah sim, pediram desculpas pelo atraso. Ninguém ouviu porque já cantavam a primeira música. Então tentar prever serviu pra eu me enganar.

Eles rejeitavam seu maior sucesso comercial. Foram acusados de serem blasé para serem cool, mas quem te vê passar assim por mim sabe que não é isso. Contemplar aquele resgate foi libertador. Poder gritar ô Anna Júliaa-a-a-a-aaaaaaaaaaaaaahh-aaaaaaahhhhhhh! Se fossem pessoas muito equilibradas, bem resolvidas, extrovertidas e sem nenhum grau de estranheza seriam incapazes de perguntar coisas como quem sabe o que é ter e perder alguém, ou juntar lindos acordes que embalam besteiras como eu tô levando tudo de mim que é pra não ter razão pra chorar.

São homens. Ás vezes garotos, projetos ainda, mas não são meninas se esgoelando por artistas-pop-gatinhos-da-estação. São homens e gritam: Não solta da minha mão! Ok, e algumas meninas que dizem ser lindo cabelo despenteado, barba gigante e visual de década passada. Alguma coisa a gente tem que amar.

Só faltou a implorada Pierrot e dar um basta a esta dor já sem fim. Não vão embora daqui, eu sou o que vocês são. Lá embaixo, o Rio de Janeiro iluminado. Eu que já não quero mais ser um vencedor levo a vida devagar pra não faltar amor. E a banda diz: assim é que se faz. Sob o luaaaar, a explicação vem no título. Era só um show dos Los Hermanos.

13.12.06

You´ve got a friend

Você já pensou em pedir a um amigo bonitão para te acompanhar numa festa? Já usou sua melhor amiga para despertar ciúmes em alguém? Já mandou flores pra si mesma? Então você é muito antigo. Carência e solidão agora afetam todas as áreas da vida de uma pessoa, não ter namorado não é mais o único problema que afeta as pessoas ao seu redor. Você é popular, tem uma galera muito animada e que te aaaaama? As cobranças evoluem assim como a tecnologia e, já que ela está aí, que faça a sua parte na questão. Se além de ir ao cinema sozinho você não tem milhares de amigos no Orkut, talvez no pinel forme um grupo.

Quando alguém te adiciona no Orkut você pensa antes de responder se Fulaninho é seu amigo, ou todos são do mesmo nível? Já pensou “por que essa criatura esnobe que nunca me olhou na cara resolveu aparecer”? Alguma vez usou a classificação de adicionados “Não Conheço”? Se sim, pode me explicar por que diabos aceitou Fulaninho na sua página? Aliás, como está sua avaliação orkutiana - quantos por cento sexy? E confiável? Se você é do tipo que tem um messenger lotado de gente, fico mais tranqüila. E aproveitando, peço que me esclareça uma coisa: O que são os "Outros Contatos" no MSN? Se não são amigos, família nem contatos de trabalho, posso dizer que são o quê - Intrometidos? Amigos dos amigos? Carentes? Figurantes?

Figuração deveria ser um trabalho com área de atuação mais ampla. Para que esperar a câmera se tem gente olhando o tempo todo ao redor nos lugares públicos? Ao invés de você chegar sozinha no Baixo Gávea numa quinta à noite, contrata umas pessoas, espalha por ali e pronto – olha a vereadora do povo chegando! O melhor é que não precisa dar muita atenção para esses profissionais e nem fingir que está feliz como faz com quem convive só para fugir da solidão. Convenhamos, bem mais fácil!

Para quem não quer passar o Natal sozinho, uma empresa holandesa criou um DVD que faz companhia. Atores interpretam diferentes situações em torno de um jantar - pode ser romântico ou uma discussão – e basta o sem-amigos dar play na máquina para participar enquanto ceia. Na versão Festa de Reveillon é capaz até de vir uma garrafa de champagne para o brinde.

Drinking with Steve é um DVD que segue a mesma linha, mas ele é daqueles amigos para toda hora. No vídeo, Steve senta-se em um sofá, bebe cerveja e fuma. Para que mais? Milhares de casais vivem no silêncio há anos... Você está chateado? Se sente o mais desprezado dos seres? Está só com vontade de tomar um chopp? Nunca mais vai se sentir mal por beber sozinho depois de comprar Steve! O site de venda mostra outras vantagens nessa relação – sem conversas estúpidas, sem drama sobre ex-namoradas ou tirações de onda.

E se você faz questão que os outros saibam que não é mais um marginal na sociedade, é possível adquirir amigos virtuais no site Fake Your Space, que oferece um serviço de venda de melhores amigos. Os usuários de sites como My Space e Orkut pagam um pechincha para escolher um amigo que deixará uma série de mensagens em seu perfil. Ele fica como você quiser e vai mostrar ao mundo internético a pessoa super popular e legal que você é.

Enquanto não volto a trabalhar, posso fazer uma caixinha de fim de ano oferecendo meus serviços de amiga. Por uma módica quantia, ligo várias vezes para seu celular. Por mais um pouco conheço quem te interessa e faço vários elogios à sua personalidade e capacidade de agregar. Que tal? Mas mais fácil de verdade, mais barato e digamos (sem querer ofender) maduro seria conviver bem consigo mesmo, tentar entender por que tem dificuldades de se relacionar ou simplesmente aceitar que quantidade não é qualidade. Hum, frase mais antiga... Ninguém vai gostar.

You just call out my name

Aproveite para mandar cartões de Natal para todos. Veja como confeccioná-los em Tribuneiros e ficarão a minha cara!

10.12.06

Neuroses de domingo


E se eu me consertar?
Imagine um mundo de pessoas bem resolvidas, quem faria música?
Clique na imagem e cuide bem das suas.
(5 dias para o show dos Los Hermanos. Pede pro Tico me esperar)

7.12.06

Páginas da vida

Quando você não faz oficialmente nada, tem muita coisa para fazer. Se um shopping novo é inaugurado no Leblon você vai e isso te torna muito antenada com as tendências. São oito andares até a vaga, e pessoas perguntando por que abriram um lugar ainda em obras e cheio de poeira. Pela lotação dos corredores e sorriso dos lojistas, a resposta é fácil: porque é Natal, e todo mundo quer presente.
Quando você sobe tudo e estaciona, o carro automaticamente fica de frente para a Lagoa. Ou, se parar do outro lado, para a praia. De repente todos os visitantes estão parados não olhando para as vitrines, mas para uma das vistas mais bonitas da cidade. Parece que nunca viram aquilo. Não pode olhar direto para baixo porque está a Cruzada São Sebastião, tem que mirar o horizonte, e isso me lembrou uma Radical Chic muito antiga em que ela se olhava nua no espelho e dizia que seu corpo era igual ao Rio de Janeiro. De longe, um espetáculo. De perto, quanto defeito!
É surpreendente ver algo que você conhece a vida inteira por outro ângulo. Se dê esse presente no Natal.

6.12.06

As tais mil palavras


Artista plástica frustrada e designer sem nenhuma aptidão, só me resta transformar em palavras tudo o que quero expressar, passar a vida admirando obras de arte e pensando - O que Chagall escreveria se não pintasse como um sonho? A vantagem é que quadros e esculturas são mais generosos do que livros, cada um aprecia e entende o que lhe parece. O criador põe a obra no mundo e ela passa a ser de cada um por aquilo que representa subjetivamente. A Monalisa para você não tem nada a ver com o que teve para da Vinci, e isso é menos aprisionador do que as palavras.

Chego a ter uma certa raiva de existir o Photoshop e seus amigos, as técnicas rudimentares são muito mais bonitas. Mas é como a beleza de uma máquina de escrever versus a praticidade de um computador. Na faculdade de jornalismo eu ainda ouvia histórias de redações onde os repórteres cortavam e colavam suas matérias usando papel e cola porque não existia o delete. Eu amo o Ctrl + Z!

Mulheres pegando sol com chapéu de palha, crianças com vestido de casinha de abelha, homens de trench coat e artistas respingados de tinta em ateliês coloridos são exemplos de imagens glamourosas para mim. Mas já que o Photoshop existe, a brincadeira é ótima. A última do site Worth1000 foi promover um concurso para transformar obras conhecidas em peças publicitárias. O auto-retrato da Frida Khalo virou a campanha pela real beleza do Dove, uma obra cubista do Picasso reforça que a Crayola ajuda crianças a desenhar desde 1885, a Fed Ex sugere que poderia ter ajudado Van Gogh a enviar sua lembrancinha a Gauguin, e por aí vai.


A publicidade volta e meia recorre aos grandes mestres. Além de ser uma forma de mantê-los vivos e divulgá-los para quem não teria um acesso formal, é um prazer esbarrar com da Vinci depois de um vídeo bizarro qualquer do You Tube, por exemplo. O canal de notícias France 24 usou a criação da Monalisa para ilustrar seu slogan - Além das notícias. Veja aqui


E já que estamos falando em arte, vale destacar a exposição do Degas no MASP. Se ainda tivéssemos aviões no país eu iria a São Paulo só para ver as esculturas das bailarinas!